Quinta-feira, 28 de Setembro de 2006

CUSTÓDIO CASTELO " Biografia "

"Felizmente são vários os compositores, alguns deles de áreas pouco esperadas, que têm contribuido para a vitalidade do fado.

Custódio Castelo, é sem dúvida um dos mais talentosos, capaz das peças mais sofisticadas."

In "O Futuro da Saudade" o novo fado os novos fadistas,

por Manuel Halpern

CUSTÓDIO CASTELO

 

Nasceu em Almeirim a 23 de Dezembro de 1966.

Aos sete anos construiu o seu primeiro instrumento musical de onde surgiram os primeiros sons, e aos treze anos é-lhe oferecido o primeiro instrumento "a sério", uma guitarra acústica. Integrou alguns grupos de música popular portuguesa e bandas rock.

Aos dezasseis anos descobre a sonoridade da guitarra portuguesa através dos discos de Amália Rodrigues, e desde logo assume este como o seu instrumento de eleição. Desde muito cedo que Castelo foi considerado um prodígio pela audaciosa forma de abordar a guitarra portuguesa e o seu talento reconhecido pelos mais exigentes fadistas dessa época, sendo convidado para acompanhar muitos dos grandes nomes do fado tradicional como : D. Vicente da Cãmara, Manuel de Almeida, Fernando Farinha, Cidália Moreira entre outros.

Aos dezoito anos surge a sua primeira composição, e aos vinte é convidado por Jorge Fernando a gravar um albúm, estreando-se em estúdio e este foi o ínicio de uma parceria musical que se manteve até à actualidade (Custódio Castelo gravou com Jorge Fernando todos os seus discos de fado, e gravaram e produziram em conjunto inúmeros trabalhos de outros artistas como foi o caso de Mariza, Maria da Fé, Gonçalo Salgueiro, Fernando Maurício, Argentina Santos, Raquel Tavares, Antologia do mais Triste Fado...

Concerto com Jorge Fernando

Acompanhou durante quatro anos Nuno da Cãmara Pereira, e gravou o trabalho " Só à Noitinha" com a Orquestra Sinfónica da Lituânia.

Surgiu o convite para gravar o primeiro disco de Mísia "Garras dos Sentidos", tornando-se o seu principal acompanhador durante dois anos.

Segue-se o convite para gravar com Camané  " Na linha da Vida" e nesta sequência uma tournée com Camané e Carlos do Carmo.

Concerto de Carlos do Carmo

Acompanha Amália Rodrigues na sua última viagem aos EUA, e apresenta o seu projecto a solo a convite de Pedro Caldeira Cabral na Expo 98, em sequência do qual foi convidado especial de Maria Bethânia em vários concertos.

Também em 1998 torna-se mentor do projecto Cristina Branco onde toda a sua genialidade foi exposta mundialmente enquanto compositor, produtor, arranjador e executante de guitarra portuguesa.

"Entre o clássico e o moderno. Entre a tradição e a inovação. Bela e perfeita,é como se posiciona a música de Cristina Branco, nela sobressaindo principalmente a guitarra desse mestre que dá pelo nome de Custódio Castelo, igualmente o principal compositor dos temas originais interpretados pela cantora. Fulgurante."

In a Trompa

 

Custódio Castelo( Guitarra Portuguesa),  Cristina Branco (Voz) e Ricardo Dias ( Piano)

Deste projecto resultaram sete trabalhos discográficos e inúmeras tournées pelos quatro cantos do mundo. A discografia deste projecto tem como primeiro registo "Live in Holland" (1997), ao que se seguiu Murmúrios (1998) que foi distinguido com o prémio "Choc de L´Année du Monde de la Musique", na categoria de World Music , no ano seguinte Post Scriptum é distinguido com o mesmo prémio e em 2000 surge " O Descobridor " o seu mais importante e arrojado trabalho enquanto compositor.

" O Descobridor " é um disco temático dedicado na integra à obra do poeta holandês Jan Jacob Slauerhoff, e todas as composições são de autoria de Custódio Castelo, sendo destacado com o primeiro lugar do top de compositores desse ano. Este trabalho conquistou a platina na Holanda e os temas foram posteriormente orquestrados por Bob Zimerman.

As composições em guitarra portuguesa de Castelo são das mais criativas que já foram feitas, com aproximações à música erudita."

"O futuro da saudade"

por Manuel Halpern

Em 2001 surge no mercado " Corpo Iluminado " disco de ouro na Holanda e Bélgica, e seguem-se " Sensus " (2003) e "Ulisses" (2005).

Convidado para acompanhar Mafalda Arnaulth no concerto "The Royal Hope Charity Gala", com Sarah Brigtman, The Royal Ballet, Plácido Domingo e Joaquim Cortez.

A versatilidade de Castelo nunca lhe permitiu ser unicamente um acompanhador de fado, até porque nunca esteve acorrentado aos cânones do fado, sofreu diversas influências durante a adolescência, e transportou para a guitarra portuguesa esse seu gosto pessoal por outros géneros musicais como o Tango ( Piazolla ), Jazz ( Django Reinhard, Chat Atkins ), o que de certa forma contribuiu para que se tornasse um dos principais responsáveis pela renovação do Fado.

No projecto " Cristina Branco " conquistou o reconhecimento mundial pela sua inovadora e arrojada forma de conceber musica, pela maneira de certa forma irreverente como aborda os temas, como recria novos ambientes para os fados ditos tradicionais e pela fusão da guitarra portuguesa com outras sonoridades, tendo já partilhado o palco com inúmeros músicos e cantores de outras áreas : Richard Galliano ( Acordeão ), Arrigo Cappelletti ( Piano ), André Dequech ( Piano ), Daniele di Bonaventura ( Bandonéon ), Davide Zacaria ( Cello ), Ben Wolf ( Contrabaixo ), Leonardo Amuedo ( Guitarra Clássica ), Olga Pratz ( Piano ), Cármen Linares, Ana Salazar.....

Enquanto solista solista, Castelo tem transportado a sua sonoridade aos mais importantes festivais de música do mundo:

Festival de Belo Horizonte ( Brazil ), World Music Festival of Philadelpia ( USA ), International Festival de Rabat ( Marrocos ), North Sea Jazz Festival ( Haia ), Festival du Sud ( França )....

Em 2004 surge um problema de saúde, um ruptura de ligamentos do ombro direito, e uma inesperada cirurgia. Clinicamente devido à gravidade desta lesão previu-se um findar prematuro de uma brilhante carreira enquanto instrumentista. Nesta fase extremamente díficil para alguém que faz da música a sua vida, Castelo reuniu alguns dos músicos e amigos que sempre o acompanharam ( Jorge Fernando, Alexandre Silva, Fernando Maia, Marino de Freitas, Miguel Carvalhinho, Carlos Manuel Proença, Carlos Velez, Carlos Garcia, Filipe Larsen) e entrou em estúdio com a finalidade de registar o seu trabalho de muitos anos. Com grande dificuldade de execução, num clima de tensão e em forma de despedida da sua guitarra.

Assim nasceu "Tempus" um disco maravilhoso de instrumentais, cheio de sentimento e de qualidade irrepreensível.

Não quis o destino que Custódio Castelo se afastasse daquele que é o grande amor da sua vida : a "Guitarra Portuguesa", e, depois de um afastamento de alguns meses, e de uma difícil e notável recuperação volta ao palco no ínicio de 2005 para gravar os mais recentes trabalhos de Jorge Fernando, Gonçalo Salgueiro, Raquel Tavares, João Chora...

Actualmente divide-se entre a carreira a solo, produtor, compositor e é mentor do projecto "encores".

Neste novo concerto convida Margarida Guerreiro a dar voz a músicas de sua autoria que vestem poemas de Fernando Pessoa, Cecília Meireles, Vasco Graça Moura, David Mourão Ferreira, Eugénio de Andrade, entre outros numa viagem intimista em torno dos sons da guitarra portuguesa.

 

     Custódio Castelo e Margarida Guerreiro

O CD "Tempus" será editado em Portugal no próximo mês de Dezembro, e o CD "ENCORES" - O concerto ao vivo tem lançamento previsto para Março do próximo ano.

www.custodiocastelo.blogs.sapo.pt

www.custodiocastelo.com (em breve)


publicado por ellveds às 20:46
| comentar | favorito

MARGARIDA " Biografia "

Margarida Guerreiro

www.margarida_guerreiro.blogs.sapo.pt

www.margaridaguerreiro.com  (em breve)

www.euforia.nl

www.bartilotti.com

" Todos nós ou quase todos, já tivemos aquela sensação de sentir, nalgum momento da nossa vida, alguma injustiça nos desígnios de Deus. Muitas vezes por razões negativas ou mesmo dramáticas. Outras por razões positivas como é o caso. Passo a explicar: Porque razão a Margarida é uma mulher lindíssima, elegante, extremamente simpática, educada, bem formada, com grande força interior e que, ainda por cima, canta bem! Uma injustiça! E com aquele seu ar bem português, bem ibérico, bem latino, apaixonou-se pelo Fado. O Fado ganha com a presença da Margarida. Eu, fadista lhe agradeço!

António Pinto Basto

 

 

O Alentejo tem a música na raiz, no Alentejo a música tem um sabor diferente, e foi nesse Alentejo, em Montemor-o-Novo que num quente dia de Junho nasceu Margarida Guerreiro. Embora não seja oriunda de uma família com ligação ao mundo das artes, desde muito cedo que manifestou interesse pelas mais diversas formas de arte, principalmente pela música.

Aos onze anos conheceu Manuel Justino Ferreira, poeta, guitarrista, homem da rádio, do teatro que se enterneceu com a curiosidade infantil de uma menina que liga para um programa de rádio a fim de participar num concurso e canta em directo " Ai Mouraria " de Amália Rodrigues. Foi o ínicio de uma amizade e cumplicidade de muitos anos.

Apaixona-se pela sonoridade da Guitarra Portuguesa e apresenta-se pela primeira vez em público, no Convento de S. Domingos com D. Vicentex da Câmara e José da Câmara.

Os convites para os mais diversos eventos sucederam-se,e durante a adolescencia, paralelamente com os estudos cantou ao lado de nomes como : Manuel de Almeida, Carlos Zel, António Pinto Basto, Margarida Bessa, mas o concerto que não esquece foi aquele em que subiu ao palco ao lado de Amália Rodrigues no Cine Teatro Curvo Semedo.

Nesta fase teve o privilégio de conhecer e trabalhar com Pedro Veiga (Guitarra Portuguesa), José Luis Nobre da Costa (Guitarra Portuguesa), Jaime Santos (Viola)Professor Joel Pina (Viola Baixo) que tiveram um papel preponderante na sua aprendizagem e evolução enquanto cantora.

Convidada para o programa "Lugar aos Novos" na Rádio Renascença e vencedora do concurso de fado do "Amália Clube de Fado" perante um júri composto por João Braga , Carlos do Carmo, Rodrigo e Carlos Zelx, que resultou na gravação de dois temas num CD representativo deste concurso.

Surgem as primeiras apresentações em programas de televisão (Portugal Português, Fados de Portugal...), de que resultam convites para: Festival de Música Internacional El Hatillo na Venezuela, Expo 98, II Encontro de Jornalista, Festival das Quatro Cidades, digressão na Suiça, Canadá, percorreu diversos teatros em Espanha durante um ano com o espectaculo Fado Flamenco.

Em 2003 surge o seu primeiro trabalho discográfico "Sal e Mel" editado pela Ovação. A crítica e a aceitação por parte do público foram bastante favoráveis e Margarida Guerreiro tornou-se presença assidua em programas de televisão (Portugal no Coração, A Vida é Bela, Olá Portugal, Sic 10 horas, Praça da Alegria, Olá Portugal,...), rádio, imprensa, espaços culturais (Fnac) e percorreu o pais com o seu concerto ao vivo.

Em 2004 foi uma das fadistas da nova geração, escolhidas para integrar o CD " Divas do Fado Novo" com Misia, Ana Moura, Katia Guerreiro,Cristina Branco, Ana Laíns, ,e na compilação "Cantar Amália" das Selecções do Reader`s Digest.

Em 2005 é convidada no CD "Fado Capital VI" e é referenciada no livro  "O futuro da Saudade" o novo fado e os novos fadistas de Manuel Halpern.

Convidada pela Orquestra Metropolitana de Lisboa a representar Portugal, com António Eustáquio (Guitarra Portuguesa ) e Quarteto de cordas no festival "Rencontres Musicales de Mediterranée" na Córsega.

x«Margarida Guerreiro est une grande chanteuse à la voix magnifique».x

x«Le sourire radieux, a enchanté de sa voix le public du théâtre municipal».x

x«Une magnifique embassadrice pour Portugal».x

xCorse Matin, 9 Nov 2005x

 

Cantora convidada para gravar a convite da Cãmara Municipal do Fundão o disco temático "A Voz das Cerejas", com Custódio Castelo (Guitarra Portuguesa) e Miguel Carvalhinho (Guitarra Clássica) e a convite de Samuel canta um tema no CD x" Marchas de Almada". Acompanhou a RTP a Colónia, Alemanha para um programa directo comemorativo do 10 de Junho.

Também a convite do compositor, guitarrista e produtor Custódio Castelo ( que trabalhou com Mariza, Camané, Carlos do Carmo, Misia entre muitos outros,e foi o mentor do projecto Cristina Branco durante oito anos), Margarida Guerreiro dá voz ao projecto "encores", onde canta poemas de Fernando Pessoa, Eugénio de Andrade, Cecília Meireles, Pedro Homem de Melo, Amália Rodrigues, vestidos por composições inéditas de Castelo, numa viagem intimista que alia a Guitarra Portuguesa à poesia, à dança contemporãnea e de expressão livre e à voz.

 O CD de apresentação "encores" o concerto, tem lançamento marcado para Março de 2007

Simultâneamente estão a decorrer as gravações do seu novo trabalho discográfico

 "Lua Adversa" com produção e direcção musical de Custódio Castelo com lançamento previsto para o próximo ano.

: ,

publicado por ellveds às 05:22
| comentar | favorito

*ENCORES FADO - ESTRANHA FORMA DE VIDA

*IMAGENS " ENCORES "

*TRADUÇAO

*ENCORES

*posts recentes

* NOVO CD "ENCORES FADO - L...

* JORNAL de LETRAS

* VIVA a MUSICA - ENCORES F...

* ENCORES FADO Live - Anten...

* CUSTODIO CASTELO - Site O...

* FESTIVAL SETE SÓIS SETE L...

* Crítica - Concerto de Cus...

* “O Canto das Sirenes enco...

* MARGARIDA GUERREIRO e CUS...

* Festival de Alpedrinha

* Casino da Figueira da Foz

* A Guitarra Portuguesa de...

* CENTRO CULTURAL DO CARTAX...

* AMIGOS

* Arruda dos Vinhos 23 de N...

*DEIXE A SUA MENSAGEM "AQUI"

Free Guestbooks by Bravenet.com View my Guestbook
Free Guestbooks by Bravenet.com

*pesquisar

 

*Visitas

Efeitos Especiais

*arquivos

* Março 2008

* Janeiro 2008

* Dezembro 2007

* Julho 2007

* Abril 2007

* Março 2007

* Fevereiro 2007

* Novembro 2006

* Setembro 2006

* Agosto 2006

* Junho 2006

* Maio 2006

*Março 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31